& 2. Filosofias Ministeriais

 

Créditos 02   

2.º Semestre/2002

Pr. Walter Meleschco Carvalho

 

 

Ementa: A partir da reflexão filosófica nos documentos batistas norteadores do ser, do saber, do crer, e do fazer o estilo cristão — de acordo com a doutrina e prática observadas pelos batistas — e da reflexão acerca do repensar a Convenção Batista Brasileira, desenvolve-se o estudo reflexivo do ministério batista (histórico), do ministério individual de cada crente e dos ministérios eclesiásticos em desenvolvimento no mundo, que estão gerando crescimento com qualidade e quantidade.

 

Objetivos  gerais:

-         Aprimorar e/ou Desenvolver habilidades de reflexão sobre atividades ministeriais.

-         Equipar e/ou habilitar e/ou ampliar com subsídios, ferramentas e conteúdos documentais, os ministros, na interpretação analítica, no julgamento critico, e reflexão própria ao se conduzir e realizar ministérios contextualizados e eficazes, em sua própria cultura, sem ferir os princípios bíblicos da ação e missão da igreja.

 

Objetivos específicos:

-         Após refletir sobre os princípios bíblicos acerca da igreja, o ministro deve saber aplicá-los na elaboração ou desenvolvimento de um projeto ministerial.

-         Conhecer e saber aplicar os documentos batistas (Declaração Doutrinária; Princípios Batistas e Filosofia Batista) na implantação e desenvolvimento de ministérios.

-         Saber reconhecer e identificar a causalidade e a diversidade de ministérios eclesiásticos existentes no mundo pós-moderno.

-         Saber utilizar o conhecimento existente sobre plantação, desenvolvimento e crescimento de igreja sem necessariamente aplicá-lo como um modismo.

-         Entender a especificidade de cada ministério e sua dinâmica progressiva (não estagnação).

-         Habilitar-se para reconhecer a variedade de modelos existentes de ministérios eclesiásticos.

-         Treinar a capacidade de repensar mudanças estratégicas no desenvolvimento de ministérios.

-         Estar apto para discipular, equipar e treinar a outros líderes-ministros, que sejam aptos e idôneos conforme Efésios 4.11-13 e 2 Timóteo 2.2

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

 

1.      O Que é Refletir.

2.      A Base Bíblica da diversidade de Ministérios

3.      A Necessidade de ministérios contextualizados (na cultura)

4.      Os Princípios Bíblicos acerca da Igreja.

5.      Os Princípios Batistas

-         O Indivíduo

-         A Vida Cristã

* O Sacerdócio do Crente

-         A Igreja

-         A Nossa Tarefa Contínua

A Centralidade do Indivíduo

O Ministério Cristão

Missões

6.      Filosofia da Convenção Batista Brasileira

-         Fundamentos da Filosofia Da CBB

A Igreja

O Indivíduo no Propósito de Deus

-         Áreas de Atuação da Convenção

Ministérios

Mordomia Cristã

Relacionamentos

7.      Reflexão: Por que é preciso repensar?

-         A cidade dos gatos

8.      Reflexão: Repensando a Missão a CBB.

9.      Reflexão: Como realizar mudanças na Igreja sem causar divisão.

-         As 2 ponderações do pr. Irland Pereira de Azevedo

-         As 3 ponderações de Ed. Kivitz

10.    Reflexão: A Vontade de Deus para a Igreja é Crescer.

11.    Conhecendo tipos diferentes de Igreja.

-         a especificidade de Ministérios (Rede ministerial; Igreja com propósito; Igreja com células)

12.    Como aplicar o conhecimento na implantação ou desenvolvimento de igreja, sem modismo.

-         Agindo como elefante

-         Sociedade dos poetas mortos

13.    Vinte e um (21) Modelos de igreja

14.    Como planejar e desenvolver um ministério estratégico na cultura brasileira

 

METODOLOGIA:

1. Aulas expositivas e dirigidas: (Uso do Qd. Branco / Retroprojetor / Livros, revistas, artigos.)

2. Estudo de casos.

3. Debates.

4. Apresentação de trabalhos

 

Bibliografia

______________, Caderno do congressista, congresso de pastores batistas, os dons espirituais no contexto do ministério pastoral e da igreja, CBB e OPBB: Rio de Janeiro 2000.

 

ANDRADE, Edson. Ministrando a Palavra através de dinâmicas de grupo.

 

BARNA, George.  Igrejas amigáveis e acolhedoras.  (J. Bentes, trad.) São Paulo:  Abba (trabalho original publicado em 1994). 1995

 

COELHO Filho, Isaltino G. Como sua igreja pode transformar o mundo.  São Paulo: Exodus Editora. 1997.  

 

CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA.  Missão da igreja e responsabilidade social /preleções de Nilson Amaral  Fanini... et al. Rio de Janeiro: JUERP (Conselho de Planejamento e Coordenação da CBB). 1988.

 

EQUIPE DA VISÃO MUNDIAL EM COSTA RICA..  Faça sua igreja crescer. (A. G. Brito, trad.) Belo Horizonte:        Missão Editora (trabalho original publicado em 1987), 1989

 

GERBER, Vergil. Faça sua igreja crescer   São Paulo.  Sepal & Edições Vida Nova. 1975.

 

GRENZ  Stanley J.  Pós modernismo um guia para entender a filosofia do nosso tempo.  (A.G. Mendes,        trad.) São Paulo: Edições Vida Nova  (trabalho original publicado em 1996). 1997.

 

GROBER, Glendon. Cristo sim igreja sim. Rio de Janeiro: JUERP. 1976.

 

JUERP/VISÃO MUNDIAL. O ministério educativo da igreja.  (J. G. Said, trad.) Rio de Janeiro e Belo  Horizonte (trabalho original publicado em espanhol). 1987.

 

KIVITZ, Ed René. Quebrando paradigmas.  São Paulo: Abba Press. 1995.

 

MIRANDA, Juan C.   Manual de crescimento da igreja  (C. Malkomes, trad.) São Paulo: Sociedade Religiosa      Edições Vida Nova. 1991.

 

SCHWARZ, Christian A.  O desenvolvimento natural da igreja.  Curitiba: Esperança. 1996.

 

STEDMAN, Ray C. Igreja corpo vivo de Cristo. 4 ed.  (W. Schlupp, trad.) São Paulo: Associação  Religiosa Editora Mundo Cristão (trabalho original publicado em 1974). 1987.

 

STOTT, John R. W. Ouça o Espírito, ouça o mundo. (S. S. Steuernagel, trad.) São Paulo: ABU Editora  (trabalho original publicado em 1992). 1997.

 

TIPPETT, Alan R. A palavra de Deus e o crescimento da igreja. (L. A Caruso, trad.) São Paulo: Edições  Vida Nova (trabalho original publicado em 1970). 1970.

 

WARREN, Rick.  Uma igreja com propósitos.  São Paulo: Vida. 1998

 

Voltar à Seção de Aulas e Trabalhos - Seminário Teológico

Voltar à Página inicial

Elaborada por Walter Meleschco Carvalho, e atualizada em 28/09/2005